ACESSIBILIDADE MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE TAMANHO DA FONTE:
  • A+
  • A
  • A-
Acessibilidade

História

O Surgimento

Com a política do Governo Federal em povoar o interior do país denominada marcha para o Oeste em 1941, foram criadas diversas Colônias Agrícolas, dentre elas, em nosso Estado, foi criada a Colônia Agrícola Nacional de Goiás – CANG, hoje a cidade de Ceres.

O Presidente da República na época era Getúlio Vargas, quem escolheu o Engenheiro Bernardo Sayão para dirigir a implantação desta Colônia. Chegando a Goiás, Sayão construiu a rodovia BR-14, conhecida também por estrada federal, atual BR-153, ligando Anápolis ao local onde a colônia seria implantada. Posteriormente Sayão improvisou um pequeno campo de aviação para que as autoridades federais pudessem vir vistoriar as obras e o transporte de documentos pertinentes. Devido à topografia favorável, escolheram um local acima da estrada federal entre os Ribeiros do Corvo e Formiga. Na ocasião, foi uma grande novidade as pessoas verem os aviões em nossa região. Daí, os trabalhadores envolvidos no propósito daquela época, os moradores dos arredores, as pessoas que trafegavam pela estrada federal e os primeiros habitantes do povoado passaram a chamar o lugar de Campo de Aviação.

Foi assim que surgiu o Povoado Campo de Aviação posteriormente o nome foi mudado para RIANÁPOLIS.

O Fundador

Quem conhece um pouco da História do Brasil sabe que o Engenheiro Bernardo Sayão foi um grande estadista, um desbravador e a nossa região deve muito a ele.

Ao improvisar um pequeno campo de aviação aqui, quis o destino que neste local surgiria um povoado.

De acordo com pesquisas que realizadas e de fatos históricos que é de conhecimento público, Bernardo Sayão é o fundador de nossa cidade. É a nossa História!

O Decreto nº 016/2019, de 22 de janeiro de 2019, veio apenas legalizar oficialmente como nosso fundador o Engenheiro Bernardo Sayão Carvalho Araújo.

Os Primeiros Habitantes

Os primeiros habitantes do Povoado Campo de Aviação, foram:

O PRIMEIRO: José Ribas Gomes adquiriu um terreno abaixo da antiga BR-14, entre os Ribeiros do Corvo e Formiga, parte do terreno ao Sul de Antônio de Morais Rodrigues e ao Norte de Braz Pereira da Silva. Construiu um rancho de pau-a-pique coberto de palha. Quando veio para a região trabalhava como caixeiro viajante. Natural de Madrid, Espanha, nasceu em 10/07/1883 e faleceu em 23/06/1956.

O SEGUNDO: Estevo Makarov chegou em 25/08/1947, adquiriu parte do terreno de Antônio de Morais Rodrigues, acima da antiga BR-14, ao Norte. Exerceu diversas atividades como comerciante, garimpeiro, funileiro e oleiro. Natural de Kiev, Ucrânia, nasceu em 20/12/1911 e faleceu em 09/02/1982.

O TERCEIRO: Sabina Rita dos Santos, veio em 1947, adquiriu o imóvel de José Ribas Gomes. Inicialmente montou uma olaria e posteriormente uma pensão, era natural de Espinosa, Minas Gerais, nasceu em 1915 e faleceu em 23/03/1997.

O QUARTO: Servulo Barbosa de Albuquerque chegou aqui em 1947, adquiriu parte do imóvel de Sabina Rita dos Santos. No início, montou um ponto de café, depois ampliou para bar, pensão, dormitório e uma bomba de gasolina. Natural de Pedra Lavrada, Paraíba, nasceu em 23/12/1909 e faleceu em 30/12/1989.

O QUINTO: Irineu de Almeida Pina mudou-se para cá em 1948, adquiriu parte do imóvel de Sabina Rita dos Santos. Inicialmente montou um armazém, algum tempo depois transformou o comércio em farmácia. Possuía também um serviço de alto falante. Natural de Santa Maria do Ouro, Bahia, nasceu em janeiro de 1899 e faleceu em 15/04/1981.

O Nome e a Emancipação

A motivação da escolha do nome Rianápolis se deu com os primos Irineu Pina Cardoso “Mucugê” e Sodálio Cardoso Viana, sobrinhos de Irineu de Almeida Pina, que quando trabalhavam no comércio do tio, resolveram mudar o nome do Povoado Campo de Aviação para Rianápolis, dado à localização nas proximidades do Rio das Almas e eles terem vindos da cidade de Anápolis para cá. Também foram os propagadores da nova ideia a qual foi bem aceita pelos moradores.

Já a Emancipação se deu a partir da criação do Município de Rianápolis por meio da Lei Estadual nº 2.428 de 18/12/1958, publicado no Diário Oficial do Estado no dia 08/01/1959 e assinada pelo Presidente da Assembléia Legislativa Senhor Wilson da Paixão.

Informações extraídas do livro “De Campo de Aviação a Rianápolis – 2ª edição” do autor José Peixoto dos Santos.